Uma estrutura modular adaptável numa orgânica de sinergias que envolve diferentes disciplinas como, design, arte, tecnologia, paisagem e engenharia, em conceitos, ideias, projectos e territórios, combinados com estratégias de biophilia, para uma escolha de vida mais harmoniosa com o meio.

No tempo de estudante de arquitectura, colaborei com GONÇALO BYRNE arquitectos, em Lisboa, e no NÚCLEO ANTIGO REABILITAÇÃO URBANA, Lda. no âmbito SRU LISBOA UOR05 (Sociedade de Reabilitação urbana). ​​


Nesta altura juntava-me com regularidade na cave, Catespero - um Colectivo de Arquitectura de Lisboa, que ainda debate e trabalha sobre uma variedade de assuntos, incluindo a arquitetura.

​Licenciatura em Arquitectura e Desenho Urbano em 2006.

Entre 2000 e 2008, tive sob minha alçada a direcção dos departamentos gráficos e de produção de imagem de:

LEOPHARMA®; SLIDEIN®; NEUTRO CLUB®; SPORJOVEM®.

Ingressei e estagiei em 2007-08, no atelier de RESSANO GARCIA arquitectos, local multicultural, onde teoria e prática são fundamentais no processo criativo de projectos como: Plataforma Tejo (Portugal); HSinta (Taiwan); Terminal de Cruzeiros de Lisboa; Companhia das Culturas; Aldeamento Herdade da Boavista,  entre outros, onde ainda hoje colaboro como arquitecto e coordenador. ​


Coadjuvo desde 2009, o arquitecto urbanista Fernandes Chamusco, no processo A.U.G.I. B.º Casal da Perdigueira. Um enorme desafio para o entendimento prático do Urbanismo/Organismo e das políticas territoriais, assim como da problemática da arquitectura e da ocupação espontânea do território.

O colectivo Catespero, ou ainda CAL - Colectivo de Arquitectos de Lisboa, voltou a reunir e aventurou-se em 2012, ganhando o 1º prémio no concurso internacional Architecture for Humanity - [UN]restricted access, com o projecto intitulado OCEAN & COASTLINE OBSERVATORY, apresentado também no evento colateral da 13ª Mostra Internazionale di Architettura em Veneza, sob o titulo TRACES OF CENTURIES & FUTURE STEPS. ​

Inicio em 2013, com o arquitecto Carlos Flor Vicente, neto do "Alfaiate da pedra", propostas, projectos, conceitos e ideias de espaço.

Forma em 2015, o trio de arquitectos internacional STUDION, com Matej Zahatnansky e Miro Toth, com sede na Suíça, onde ganham em 2015, o 1º prémio no concurso internacional em Bad Zurzach na Suíça - KRISTALL55, e em 2017, o 1º prémio no concurso internacional em Valais na Suíça - CHÂINE75.​

Com vontade de conhecer, procurar, investigar e pesquisar Lisboa, inicia a disciplina CALCEGRAFIA, calçadas e empedrados artísticos ou pedras portuguesas.

Prémios  | Awards

2016

1er prix  | 1º prémio

Foire du Valais, Switzerland

#Châine75

AVEM/WVMU

2015

1. preis  | 1º prémio

Bad Zurzach, Switzerland

#Kristall55

Gemeinde im Berzirk Bad Zurzach

2013

1st prize ex-aequo  1º prémio ex-aequo

Carcavelos, Portugal

#Festival Musa

Portugal Festival Awards

2012

1st prize  | 1º prémio

Trafaria, Portugal

#OCO

Architecture for Humanity

2009

selected team  | equipa selec. 

Kathmandu, Nepal

#Tripureshwor Mahadev

HELP Nepal

2007

selected team  | equipa selec. 

Prior Velho, Portugal

#Urbanscape

Europan9

Exposições  | Exhibitions

2018

Casa das Artes de Aljustrel

#Silo ALGUA

2014

Galeria de Arte da Capela de Sto. António, Ferreira do Alentejo

#Silo LUZ

2012

La 13ª Biennale di Venezia / Palazzo Bembo

OCO

1998

Bienal del Arte de Zaragosa, Spain