1/6

Urbanscape

LOCAL:

Prior Velho, Loures, Portugal

PROMOTOR:

Europan9

PROPOSTA:

Urbanscape, waterscape

EQUIPA:

Nuno Mesquita (arq.); Manuel Espada (arq.)

ANO:

2007

DESCRIÇÃO:

As pesadas infra-estruturas viárias introduzidas neste local são vitais para a cidade de Lisboa, sendo o nó viário de Sacavém um elemento urbano de grande escala.

O nó, retirou coesão espacial e territorial a Sacavém, partindo-a, e criando o Prior Velho como freguesia.

 

Quem circula de carro, é local de escolha de percursos e de velocidade. Lugar de não estar, e de querer chegar. Para quem está parado é oferecida a velocidade, num teatro urbano.

A proposta acentua e amplifica a ideia de vale mirante (estrutura natural), como orientador do pensamento urbanístico (estrutura morfológica natural) onde os edifícios travam o terreno com as suas plataformas, fazem com que nos encaminhemos até ao seu fim.

O limite estrangula e suscita a curiosidade de o transpor, oferecendo espaços para lá do "portal", agora reciclados e regenerados em prol de uma unidade inter-municipal.

O espaço central, a peça nuclear, o vértice de ligações, o portal para as outras salas, dos fragmentos residuais gerados pelos nós viários.

 

A paisagem gerada pelas vias faz o novo espaço público. A bacia da A1 gera a imagem do Prior Velho, que serve, para além de uma nova imagem, como reservatório de água em caso de seca, cheias ou catástrofe.

A paisagem do novo espaço público, vive da relação entre a estrutura natural e a estrutura artificial, conseguindo ligações e relações entre os tecidos.

1/3